Páginas

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

depoimentos de pessoas com o mesmo problema que eu

Tenho 17 anos, e sofro da Tricotilomania desde os sete anos, mas até aos 13 anos vinha essa vontade maligna de puxar cabelos e depois ia embora, depois de um fato que ocorreu na minha vida, essa vontade aumentou muito, e hoje eu não consigo parar. Hoje eu estou muito feliz e ao mesmo tempo triste por saber que não é só eu que tenho essa doença, e por saber que muitas pessoas sofrem desse mal, mas eu tenho fé em Deus que todos iremos sair vitoriosos. Eu já abri mão de muitas coisas , com vergonha de sair na rua, porque muitas pessoas não entendem o seu problema e começam a zoar, sem entender o que a gente sente por dentro, outras perguntam, e a gente acaba mentindo, eu já tentei algumas técnicas para parar de puxar, o máximo de dias que eu fiquei sem puxar foram quatro, eu espero que todos possamos vencer esta luta.

Tenho 26 anos e desde os 18 anos arranco cabelos. Quando comecei, não me dava conta, só fui ter conhecimento da doença há uns 5 anos, quando vi histórias de outras pessoas com o mesmo problema na TV. Aí percebi que eu era doente, mas não era a única e que apesar de tudo, deve haver solução. Quando vi alguns especialistas falarem sobre Tricotilomania, sobre causas e etc, conclui q algumas das causas para meu problema deve ter sido devido a separação de meus pais, morte da minha avó, porque tudo aconteceu ao meu tempo na minha vida. As brigas eram tantas na minha casa que eu achava que me casar era a solução, pois na época eu já era noiva. Sou casada há 7 anos, meu marido e minha família estão sempre me "vigiando" para eu não arrancar os cabelos. Mas geralmente arranco quando estou sozinha, não parece nada, mas quando vejo tem um bolo de cabelos no chão, aí vem o remorso e prometo pra mim mesma que não vou arrancar mais. Mas depois um tempo, lá estou eu arrancando de novo. Tenho muita vergonha de as pessoas olharem meu cabelo de cima, pois já tem uma falha enorme, ir em cabelereira também. Porque todos acham estranha aquela falha na cabeça. As vezes eu digo, que se eu tivesse mais dinheiro, faria um implante capilar e meu marido me diz, sem tratar a "cabeça" primeiro, não resolve. Até comecei a fazer bijuterias em casa pra não ficar com tempo ocioso e arrancar os cabelos e também prendo um pouco o cabelo pra não ter a tentação de arrancá-los, mas nem sempre dá certo. Até minha filha de 3 anos me diz: mãe, pára de arrancar os cabelos e meus familiares dizem que ainda vou ficar careca. Não sou nem um pouco tímida, sou bem extrovertida e "pra frente" e bem informada também, mas moro numa cidade pequena a até hoje não procurei ajuda médica por vergonha e achar que vou conseguir me curar sozinha. Mas eu sei que um dia isso vai ter que parar, com ajuda de Deus e das pessoas que me amam. Agradeço desde já a oportunidade de poder desabafar aqui. Isso já ajuda muuuuuuuuuito. Porque falar sobre isso com quem não sente na pele ou não entende, só faz a coisa piorar. Valeu.

Quando minha mãe estava grávida de mim de 3 meses largou do meu pai, pois era alcoólatra e não queria trabalhar pra sustentar a família. Aí quando tinha 4 anos dei meningite após isso minha mãe percebeu que meus cabelos caíam, só que não sabia pq fui crescendo quando ela percebeu que eu arrancava os cabelos e comia. minha vida sempre foi atribulada por isso preconceito e muitas coisa. Hoje tenho 34 anos e nunca consegui parar de arrancar os cabelos e comer. E o meu maior sonho e ver meus cabelos grandes. se alguém tiver alguma solução me falam pelo amor de DEUS que tem dias que não agüento mais. Minha filha já esta grande e tem dia que arranco ela vendo e como tudo na frente dela. me ajudem eu já tentei quase tudo e não achei saída. obrigada já quem me ajudar aguardo resposta.

Bom pessoal, eu tive esse problema e graças a Deus me livrei dele... Não vou dizer que curei, mas consigo reverter a vontade assim que começa. Sou programador de computador e isso agravava muito, porque o fato de parar pra pensar, em criar os códigos, era um prato cheio! Comecei arrancar os cabelos do topo da cabeça tão novo que nem lembro direito. Um dia, por volta dos doze anos, assustei com uma enorme cratera na minha cabeça e que não tinha como "camuflar"... Foi aí q meus pais descobriram. Eles acharam que eu tinha pirado, e praticamente começaram uma ditadura comportamental que só agravou. Aos 20 anos pesquisei na internet sobre o assunto, igual vocês provavelmente fizeram pra chegar até aqui. E ví que eu não era o único. Lendo os relatos vi que todos, como eu, não entende como sentimos prazer em arrancar o cabelo, e no meu caso ficar enrolando entre os dedos... Resolvi tentar parar... e sabia q seria difícil. Foi uma guerra porque parece quanto mais você quer parar mais o impulso chega! O primeiro passo foi usar um boné pra programar e uma toca pra dormir. Depois com tempo eu queria vencer a resistência do boné e toca, tentando "coçar" no local... mas depois comecei a "ver" o que eu estava fazendo... Fiquei imaginando a cena onde eu me via arrancando o cabelo... pra quê? Então comecei a vigiar meus impulsos... toda vez que minha mão subia, eu começava a estalar os dedos... ridículo... mas deu certo... depois, com o tempo (muito, uns 4 meses) os impulso foram diminuindo e a vontade ficou só na hora de dormir... Cheguei a perder noite de sono...é mole? vigiando e sempre consegui também dominar a mania durante a noite. Os alcoólicos Anônimos tem uma frase que diz que tem 24 horas que eles não bebem, cada dia é mais um dia. e eu digo a mesma coisa, tem uns 8 anos que não faço mais isso, mesmo as vezes tentado, mais a tentação é irrisória, logo passa.
Detalhe: Eu era uma pilha de nervos, junto com essas atitudes, eu associei passeios de bicicletas, entrei para um coral de música lírica, comecei a pescar com meu pai e sair mais ao invés de ficar parado em frente a TV. Procure algo pra ocupar o tempo, que relaxe, não ache que não existe nada pra você fazer pra relaxar, tem sim! Se possível faça consulta com um bom especialista que indicará terapias ou medicamentos, mas faça sua parte! Não é fácil, eu sei isso na pele, mas foi só depois que eu "revoltei" de verdade comigo que comecei tomar essas atitudes.
Boa sorte, perseverem e fiquem com Deus.

Eu sou casada com um Tricotilomaníaco e não sei como proceder preciso de ajuda, ele passa horas no banheiro arrancando os fios do centro da cabeça onde já está uma enorme falha, e ele só anda de boné para ninguém ver, tem vergonha até de mim, não quer procura um medico mais também aqui eu não sei quem faz este tratamento quando vi este site vi a minha salvação

Olá, é muito difícil dizer q sofro de "Tricotilomania", mas, depois de ler tantos outros depoimentos, achei q poderia falar s/ ser criticada. Para muitos esse distúrbio não passa de falta do q fazer, eles ñ sabem a gravidade do problema. Comecei aos 13/14 anos nem sei ao certo, e também o motivo acho q foi a separação dos meus pais. Comecei arrancando só os da frente, hj, 15 anos depois, a falha é enorme. Depois passei pro centro e o lado direito da cabeça, tem duas falhas imensas q já ñ dá p/ disfarçar. Morro de vergonha quando alguém quer mexer no meu cabelo. Só corto o cabelo c/ uma mesma pessoa sempre. Ela é uma das poucas q sabe e ñ critica. Às vezes no trabalho me distraio e começo a arrancar, outro dia, o meu chefe até falou, na maior graça: Ih!!! tá ficando careca aqui, ainda colocou o dedo. Nossa, me senti péssima. Quando estou em casa procuro sempre amarrar um pano na cabeça p/ não arrancar mas, não tem jeito. Gostaria muito de melhorar, antigamente tinha um cabelo lindo, cacheado, comprido, hj, não passa do ombro, eles não tem força p/ crescer. Me sinto muito mal quando paro e vejo aquele monte de cabelo no chão, cato e jogo no lixo, digo q ñ vou mais fazer mas, quando alguma coisa acontece tá lá eu de novo arrancando. É como uma válvula de escape mas, ao invés de aliviar, pressiona ainda mais. Tô péssima, a cabeça fica doendo, eu fico extremamente triste mas, ainda ñ consegui ser mais forte. Uma coisa é certa não podemos desanimar, vamos trabalhar p/ superar este problema, juntos vamos conseguir

é duro ter que admitir que temos um problema desse porte mais e um problema e tem que ser tratado com ajuda da família e muita oração fé em Deus no momento que as mãos for pra cabeça lembra de como os cabelos ficam depois e isso guarda a imagem das falhas na cabeça que a gente fica depois lembra também da culpa que gente senti depois que arranca os cabelos lembra das desculpas esfarrapadas que a gente da no salão cada vez que vamos fazer uma escova ou outro serviço do salão temos que nos concentrar em coisas do tipo os gastos do momento os maridos os filhos trabalho que por muitas vezes nos faz passa vergonha devido essa idéia compulsiva de arranca os nossos cabelos quantas não foram as vezes em que quase nos pegaram em flagrante com a mão na cabeça e existe vários fatores pra nos ajudar a vencer esse mal por que e isso que ele e um mal mais como diz na Bíblia diga o fraco sou forte então temos que ser fortes senão com vamos enfrenta as coisas que com certeza vem por aí tais como entrada na faculdade, casamento, namoro, amizades futuras que com certeza não gostariam de saber que a gente arranca os cabelos e põe na boca então e isso vamos nos preparar para o bem as festas de final de ano todas (os) lindas loiras ou morenas e cabeludas ok

Lendo alguns depoimentos tomei coragem de escrever para tentar desabafar com vcs minha angústia que para minha surpresa inclui a SP. Sofro de Tricotilomania desde os 11 anos (hoje estou com 35), já tomei todos os medicamentos possíveis e imaginários, psicólogos, psicoterapeutas, análises, enfim, tentei de tudo e até hoje não consigo me livrar desse mal. Mudei de cidade, vendi o carro, montei um lindo apto, empresa nova, cargo gerencial, tudo novo. Há 1 mês atrás durante uma reunião um tanto quanto humilhante e ameaçadora fui exposta e execrada por um gerente por causa de fofoca, ouvi tudo calada, encolhendo cada vez mais na cadeira, me sentindo um nada, o choro entalado na garganta, segurei até o final do dia pois afinal sou uma profissional! Chego em casa e triplico a dosagem de medicamento, e olha que são 3!!!! Sertralina, Topamax e Rivotril...chorei que nem uma louca e durante 1 semana fiquei sem comer, sem tomar banho, do mesmo jeito que chegava do trabalho deitava com a mesma roupa no corpo e acordava no outro dia e ia trabalhar, totalmente apática, sem falar, com medo de atravessar a rua, de falar com as pessoas com medo de ser recriminada, não conseguia entrar dentro do ônibus, até que tive um colapso no trabalho achando que fosse infartar ou ter algo parecido, comecei a chorar compulsivamente e voltei na Psiquiatra que me afastou por 15 dias. Fiquei na casa dos meus pais que estão apavorados com a situação, mas sinto que não foi suficiente. Ontem quando voltei para meu apto, a sensação voltou a tona e a angústia e o vazio tomaram conta e da-lhe dosagem extra de medicamento pra ver se da pra dormir e esquecer dos problemas...e hoje to aqui no trabalho só Deus sabe como.

oi meu nome e MARCOS e faz uns 6 anos q eu arranco cabelos e como, gostaria de receber esclarecimentos como posso me tratar, pois ando muito ansioso e muito nervoso e as vezes chego a ficar horas tirando cabelos, e quando estou bem chego a ficar dias sem arrancar cabelos por favor me ajudem obrigado MARCOS

Bem tenho 21 anos e desde os 15 tenho mania de arrancar cabelo.
E so hoje estou descobrindo q provavelmente tenho uma doença, já tinha escutado de algumas pessoas sobre a reportagem no Fantástico, a qual não tive a oportunidade de assistir, mas achava q era so uma mania normal como a q eu tinha e consegui me livrar q é a de roer unhas, nunca imaginei q se tratava de uma doença e seria... agora estou extremamente preocupada!!!
Acontece comigo algumas coisas descritas aqui, mas não chego a mastigar ou engolir, o q faço e arrancar e quebrá-los ao meio, pq tem alguns fios danificados por química. Agora a minha mãe tb pegou essa mesma mania, é um vício como outro, não se consegue parar e se pode ate tentar mas ha algo mais forte q impulsiona a arrancar.
Algumas amigas e meus pais me repreendem mas... A ansiedade, o nervosismo, Estresse, ao ler, tudo isso me instiga a alimentar o vício. Ha algum tempo estou tendo surtos de esquecimento, distração, não consigo me concentrar...
Ainda não procurei nenhum tipo de tratamento, mas pretendo parar o mais rápido possível antes q eu chegue a um estágio irreparável. Ainda não percebi nenhuma alteração no meu couro cabeludo, como ferida ou falha, tb não sei se por eu ter muito cabelo. Depois desta vou da uma averiguada.
Encontrei este site no orkut por meio de uma comunidade, e como disse só hoje me dei conta q não estou ou q faço não e normal...
Não sei se posso sentir alívio por não ser a única a passar por isso, mas sei q através desse site e com ajuda de Deus, em primeiro lugar, e desses profissionais competentes responsáveis por esse site eu posso ter uma saída!!!

10 comentários:

regi disse...

tenho 18 anos e comecei a arrancar cabelo tinha 11 anos,hoje sofro muito pois nao consigo,minha familia pega muito no meu pe,minha mae e meu namorado sempre q me vee arrancando cabelo tira minha bate na minha mao me chinga ai fico mais bnervosa e sempre quando da para mim me trancar no banheiro pego a pinça e pior ainda ai começo a arrancar ate me sentir satisfeita.ja conseguir ficar 1 e 22 dias sem arrancar pq tbm eu ja estava careca no miolinho onde tenho o costume mas foi so começar a crecer q comela td de novo
quero muiro me libertar dessa doença pois tenho um cabelo muito grande e bonito.peço a deus tds os dias por isso.

paty 15 disse...

eu tenho 38 anos há 10 eu sofro desse mal,pois e incontrlavel a vontade de arrancar os fios de cabelo ,eu sinto coceira logo o desejo de arrancar os fios,eu já perdi todo meu cabelo,saio na rua com vergonha pois as pessoas riem gozam,apontam a gente na rua como se estivessemos com uma doença contagiosa.eu so quero ser ajudada e ajudar aquele que sofrem desse mal.

Maria Helena disse...

Tenho 52 anos e comecei arrancar cabelos com 12 anos, meus cabelos eram compridos e eu tinha mania de colocar um punhadinho na boca sem arrancar-los, mas meu pai vendo isso, mandou cortar os meus cabelos bem curtinho, como não dava p/ colacar na boca, então eu comecei arranca-los e por na boca.Quando percebi estava com uma roda no meio da cabeça, mas não consegui parar.Nunca vou ao cabeleireiro, meu cabelo é um arror, só vive preso, penteio longe do meu marido, agora quase não arranco, mas o cabelo não nasce mais, sou uma pessoa infelis por isso. Desejo boa sorte p/ todos.

gostoso disse...

Hoje eu tenho 15 anos, sou do sexo masculino comecei a puxa o fio de cabelo com 13 anos, eu deitava para assistir TV quando percebia já tava puxando o fio de cabelo eu acho que foi porque quando eu tinha meus 9 anos meus cabelos era muito liso ai depois de muita química uns fio de cabelo começou a engrossar e fica ruim,minha irmã também começava a tira onda do meu cabelo falava: o cabelo de Junior e ruim, eu ficava muito triste e comecei a pensa : como eu tava com essa mania eu vou puxa esse fio ruim.
Eu pesei que fosse puxa os fios de todos os lados de frente de trás dos lados mais não eu puxo só da lateral esquerda depois de um tempo comecei a puxa da direita como meu cabelo era um pouco grande não dava para perceber se tinha alguma falha Mais ficou pouco cabelo nas laterais.
Na escola meus colegas começavam a rirem de mim e falava Junior ta careca hahahaha, Eu ia à diretoria e falava diretora me deixa ir para minha casa, Minha cabeça esta doendo.
Tinha vez que eu ficava uma semana sem ir para escola, Eu tinha pavor de entra naquela sala, mais eu falei para mim eu vou entra naquela sala.
Pois eu sabia que eu podia perde de ano e eu não queria isso para mim, até que as aulas acabaram. Meus cabelos tava grande e minha mãe sempre mim chamava para eu corta o cabelo, mais eu não queria corta.
Nas ferias eu ia viajar para Brasília para ver minhas tias, minha mãe mim levou para cortar o cabelo.
Ele comeu a corta meu cabelo, ele viu as falhas que tinha nas laterais e chamou minha mãe para ver na frente de umas 6 pessoa que estava no salão. E o cabeleireiro como a rim e falou Seus cabelos ta caindo E você Vai ficar careca olhou para mim e riu.
A vontade que mim foi quebra tudo que tinha no salão.
Eu viajei e na rodoviária eu comprei um boné e não queria mais tira-lo da cabeça, Minhas tia viu e as falhas que tia e falou que eu posso desabafar com ela eu contei tudo para ela e comecei a chora Uma coisa que eu só fiz quando tinha 7 anos quando meu pai morreu Foi muita tristeza.
Minha tia mim levou ao medico ele mim falou que era a tricotilomania e mim explicou Que quando vim essa sensação de puxa o fio de cabelo era só escreva na mão para não puxar o cabelo, minha tia escreveu na minha mão quando vinha a sensação eu linha, eu não vou puxar o cabelo deu certo.
Quando Faltava 8 meses para completar 15 anos foi quando eu fiz essa terapia eu nuca mais puxei meu cabelo Hoje eu sou muito feliz meu cabelo nasceu um pequena parte, eu fiz um tratamento no meu cabelo e hoje ele e muito liso e lindo. Espero ajudar vocês com esse depoimento.
Obrigado
Junior Souza

MiiiH =D disse...

tenho 16 anos e à uns 2 eu arranco meus cabelos, não sabia q era uma doença ate achava meio "normal". até q foi ficando incontrolável, quando estou sozinha em csa principalmente. quando vou tomar banho também, não consigo me controlar. estou ficando ciente de q isso é uma doença e poderá trazer danos à mim,mas o desejo de arrancar os fios é maior q isso. tenho muito medo de q piore, pois tenho cabelos comrpidos e cacheados, todo mundo me elogia por causa deles, e se acaso aparecer uma falha, logo será notada! quero muito procurar ajuda, pois não quero q isso piore!

MARIA disse...

Eu arranco os cabelos ha mais ou menos 2 anos nao sei como começou.Sou muito anciosa rou muito as unhas sei q e uma mania mais arrancar os cabelos e por na boca e um desejo incontrolavel. Nao sei como parar e mais forte do que eu um dia vi no Jo Soares um especialista falando que isso e uma doença nossa fikei muito triste, nao consigo me controlar meu sonho e ter cabelos compridos mas agora fikou qase q infiavel...sofro muito com isso por favor me ajudem!

ana luiza disse...

eu tambem sofro deste mal desde os 17 anos hojetenho 36

ana luiza disse...

eu arranco depois eu quebro eles

debora disse...

Li todos os comentários e percebi que esta mania/doença/vício pode ter uma associação com traumas na infância ou adolescencia. Não deve ser uma doença tão recente para a humanidade, pois a expressão "arrancar os cabelos" diante de um problema é antiga e deve vir daí. Também tenho essa necessidade de arrancar os cabelos diante de problemas, mas diante da ociosidade também. Provavelmente um dia sentimos dor com os primeiros fios arrancados, mas o nosso organismo tratou de transformá-la em prazer para que pudéssemos suportá-la. Com isso, hoje esta é uma fonte de prazer imediata, pena a culpa e o remorso diante das suas consequencias. Dizem que o tratamento não é medicamentoso, mas comportamental. Prova disso são os relatos dos que conseguiram superar este problema através do uso de algum artifício que os ajudassem a quebrar este círculo vicioso. Vou estalar os dedos, escrever nas mãos, e tentar fazer tricot de verdade, e principalmente tentar não estipular metas que sei que não vou cumprir, mas tentar me controlar pelo menos por 1 hora, ou por 1 dia, sempre que for possível.

dnny disse...

Tenho 10 anos , hoje estou curada dessa doença horrível, comecei a arrancar com 9 anos, eu arrancava as do centro da cabeça, quando percebi que estava quase careca, tentei parar mas não conseguia, já estava uma falha enorme, quando um dia meu pai me pegou chorando no quarto, aí eu falei pra ele, ele ficava me vigiando, minha Prima foi passar uma semana na minha casa, eu brincava com ela toda a tarde E aí esquecia de puxar os cabelos, quando vi já estava curada... Boa sorte a todos